Garland quase duplica transporte aéreo de bens para fora do país

2017-04-19

O transporte aéreo de mercadorias para exportação tem vindo a diminuir em Portugal. Segundo dados da IATA – CASS (Cargo Account Settlement Systems), em 2016, foram transportadas para o estrangeiro aproximadamente 41.684 toneladas, menos 0,3 porcento que no ano anterior e menos 1,4 porcento que em 2014. Estes números devem-se à desaceleração das exportações para mercados como Angola ou Brasil. Em contraciclo, este negócio regista um crescimento significativo no Grupo Garland, o qual, em apenas dois anos, transportou com destino à exportação mais 89 porcento de carga.

Em 2014, a Garland transportou mais de 403 toneladas via aérea para fora do país. No ano seguinte, viu este negócio crescer em 60 porcento, com mais de 644 toneladas transportadas. Em 2016, o transporte aéreo foi responsável pelo trânsito de mais de 763 toneladas para exportação, mais 18,5 porcento que no ano anterior e 89 porcento que dois anos antes.

“Há cerca de dois anos e meio, a Garland começou a registar um crescimento significativo no transporte aéreo de mercadorias para o estrangeiro, suportado no aumento das exportações para mercados em que este tipo de transporte é privilegiado. Entretanto, a desaceleração nas exportações portuguesas para mercados como o angolano e o brasileiro, tem sido compensada pelo aumento do transporte de peças de vestuário penduradas”, explica Peter Dawson.

De salientar que, em 2016, as empresas do setor do vestuário exportaram 3.102,3 milhões de euros, o que representa um crescimento de 8 pocento face ao ano anterior.

 

Fonte: Garland

Ver notícias

Serviços AHK

 premium partner